Lorem ipsum dolor sit amet

 

Sabia que em média passamos 1/3 da nossa vida a dormir? Torna-se, por isso, essencial ter um colchão confortável e adaptado ao corpo, que proporcione um sono tranquilo e confortável.

Entre o stress do dia-a-dia e o estilo de vida disruptivo que levamos, a hora de dormir ganha destaque, por ser um momento de descanso pleno. Contudo, se o colchão não for adequado ao seu corpo e hábitos, dormir as sete a nove horas recomendadas pode não ser suficiente.

São inúmeros os benefícios para a saúde de uma noite de descanso profundo, por isso, antes de comprar um colchão deve fazer uma pesquisa.

 

A escolha do colchão indicado deve ser feita com base em diversos fatores, entre os quais:

 

PESO E ALTURA

Um colchão deve garantir a total adaptação do corpo, estando ajustado ao seu peso corporal e altura, correspondendo ao seu biótipo (relação Peso/Altura). Ao mesmo tempo que deve ser firme e flexível, deve também ser confortável e dar a sustentação suficiente para suportar todo o peso do seu corpo sem ceder.

 

DENSIDADE, ALTURA E FIRMEZA DO COLCHÃO

Mais firmes, menos densos, mais altos - escolha sempre as opções que melhor se adaptam à anatomia do seu corpo. Quanto maior a densidade, maior é o peso que o colchão aguenta. Neste parâmetro deve considerar se dorme sozinho ou se partilha o espaço, privilegiando uma escolha que proporcione adaptabilidade e homogeneidade na superfície do colchão.

Por sua vez, a altura é um atributo muito relacionado com a densidade, uma vez que vai permitir distribuir por todo o colchão a densidade necessária para suportar o peso do corpo. Colchões mais altos e com maior densidade garantem máximo conforto, resistência e durabilidade do colchão.

Se o colchão for pouco firme, o mais provável é sentir a sensação de se estar a afundar.

 

TIPOS DE MATERIAIS

É um dos parâmetros que mais dúvidas suscita, pela variedade de ofertas que existem. Colchões de espuma, de molas, de látex ou viscoelásticos - descubra as vantagens e desvantagens de cada um dos tipos de materiais.

 

Colchões de espuma

Por norma, este é o tipo de colchão que todos conhecem, o mais comum, mais vendido e mais barato. Por sua vez, também são aqueles que pode encontrar em qualquer tamanho ou altura. São uma excelente escolha para quem prima pela simplicidade na hora de descansar.

 

Colchões de molas

Se estiver a pensar comprar este tipo de colchão tenha em atenção o sistema de molas, pois existem dois tipos com diferentes propriedades.

  • Colchões de molas clássicas (ou bonnel) - é um tipo de molas onde as esferas metálicas são conectadas entre si através de fios de forma espiral. O ponto menos positivo deste tipo de molas é quando uma das pessoas se mexe, a outra também.
  • Colchões de molas ensacadas - são recomendados para quem procura firmeza e durabilidade no seu colchão. O sistema das molas ensacadas destaca-se pela sua resistência ao desgaste prematuro. Por outro lado, os colchões de molas ensacadas são ideais para casais. Acomodam melhor o corpo e garantem menor incómodo com o movimento do parceiro, noites tranquilas e sem sobressaltos.

 

Colchões de látex

Os colchões de látex são um tipo de colchão mais caro, mas com características que trazem bastantes vantagens ao seu descanso, destacando-se pelas suas propriedades protetoras e de conforto.

O látex é um tipo de material que se adapta ao corpo e tem um isolamento perfeito, o que faz com que este tipo de colchão dure bastante tempo. É também ideal para pessoas que sofrem de alergias, uma vez que o látex é um material que protege de fungos, ácaros e batérias.

 

Colchões viscoelásticos

Os colchões viscoelásticos (ou de espuma com memória) vieram revolucionar o descanso e o sono de quem os procura. Os materiais utilizados neste tipo de colchões adaptam-se milimetricamente ao corpo, sem deformar o colchão. São pensados para acolher o corpo por toda a sua superfície sem perder a sua essência. Referir ainda que, muitos dos colchões viscoelásticos suportam sem perderem qualidade ou conforto, qualquer peso e altura.

 

 

O nosso TOP 3 de colchões é:

 

Como saber se está na altura de trocar de colchão?

O tempo médio de utilização de um colchão, dependendo das suas características, deverá ser de 10 anos, no máximo. 

A qualidade dos materiais que o compõem, a regularidade da utilização e as mudanças que o corpo sofreu, influenciam o estado do mesmo. Por isso é importante rodar e virar o colchão, de preferência quatro vezes por ano, para garantir que o gasto seja repartido de igual forma por todo o colchão.

Os 5 sinais de que está na altura de trocar de colchão são:

  • Este tem um aspeto velho e rompido;
  • Já perdeu firmeza e "afunda" em algumas zonas;
  • Apresenta manchas (que podem significar a presença de fungos ou bactérias);
  • Não consegue encontrar uma posição confortável para adormecer;
  • Acorda frequentemente com dores ou uma sensação de desconforto.

 

O nosso conselho é que antes de comprar experimente sempre o colchão. Nada como sentir o toque do tecido, o tipo de material e comprovar as características que o diferenciam. O colchão que escolher deve fazer o “match” perfeito com o seu corpo!

 

 Referências - artigo desenvolvido com base em dados/informações disponíveis em www.molaflex.com.